USA Road Trip - day 3

Locais - Bok Center e Computer Clubhouse (Science Museum)

Hoje o dia começou bem e acabou melhor. Muito sol, bom tempo, o pequeno almoço nos jardins de Harvard e mais duas sessões da Teaching conference organizada pelo Bok Center. A primeira, relacionada com gestão de tempo para TFs, para equilibrar investigação, vida pessoal e ensino. Pelos vistos há muita gente com esse problema, a sala estava a abarrotar. Depois, um painel com os recentes vencedores dos prémios para melhores TFs pelo Bok Center. As dicas partilhadas com a plateia e as questões levantadas como já disse, denotam a falta de experiência e formação de professores, mas o facto de se falar nisso abertamente e de ser algo assumido constrasta com outros ambientes universitários. Esta atitute está coerente com o motto de Harvard - Veritas.


Depois do almoço, seguimos para o Science Museum, onde nos encontrámos com Gail Breslow, presidente da Computer Clubhouse Network. Com 105 clubes um pouco por todo o mundo, e com o principal objectivo de oferecer um espaço criativo e um acompanhamento para jovens entre os 10 e os 18 em que estes podem criar e construir com recurso a tecnologias, tem tudo para dar certo, e a sua disseminação é prova disso.

Uma conversa de 1h deu para perceber as estratégias-chave do projecto, enquanto dois jovens cantavam hip-hop ao som de uma música feita por eles. O espaço que promove a inter-ajuda, o Marlon sempre acessível para ajudar (o Marlon é o coordenador do Club do Science Museum), a mesa de reuniões central, o estúdio, uma mini-biblioteca e num espaço amplo . Estavam alguns jovens presentes, mas ainda é cedo uma vez que as aulas ainda não começaram, e por isso não havia casa cheia.


Conhecemos uma angolana que está a fazer mestrado por cá e falámos um pouco português. Foi o seu primeiro contacto com o Computer Clubhouse e pretendia ser voluntária no apoio aos miúdos. Falámos um pouco com Gail sobre alguns procedimentos e as razões de não usarem laptops e open source, e ela deu-nos razões válidas, como o laptop ser mais caro, com um monitor mais pequeno o que dificulta. A ênfase nos jovens e nas suas aspirações e inclinações face à tecnologia é clara, com as paredes cheias dos seus trabalhos, um não sei quê de atelier, estúdio, laboratório. Um regresso ao kindergarten. Vê-se que Mitchel Resnick esteve envolvido no primeiro clubhouse já no início dos 90's!
Na Europa já existem 2, na Holanda e Bélgica, será que vai surgir um por Portugal?

Durante a tarde passeámos um pouco por Boston, zona financeira e baixa, com uma skyline humilde face à de NYC mas que para os brandos costumes europeus ainda tem o seu impacto. Boston visto assim até parece pequeno.


E amanhã o Concord Consortium e talvez o TERC? Estamos à espera de uma resposta de confirmação!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

The Demon Theory of Friction

A kilobyte rewritable atomic memory