USA Road Trip - day 2

Locais - Bok Center Teaching Conference (Harvard). Fulcrum Institute (Tufts University)

O dia começou cedo, com o despertador para as 7. Um dia chuvoso, onde o pequeno almoço oferecido pelo Bok Center ajudou a manter a animação. A Teaching conference destina-se essencialmente aos teaching fellows (TFs), correspondentes aos assistentes em Portugal. Existe uma scene de formação de professores a nível universitário em Harvard, embora não formal, com workshops, sessões de consultoria, videoscopia, seminários e recursos de apoio (por exemplo o handbook para TFs), na qual a Teaching Conference no início do ano lectivo (as aulas começam segunda) se insere como ponto de partida, com as boas vindas a serem dadas pela presidente de Harvar, Drew Faust, e pelo director do Bok Center, Jim Wilkinson. A presidente emana calma e é uma excelente oradora e contadora de histórias, e respondeu a mais de meia hora de questões de TFs numa sessão inaugural da conferência numa das salas típicas para lecture. O background dela é essencialmente nas humanidades, ligado à história americana.

Depois dessa sessão de abertura, distribuímo-nos por várias sessões em modelo de workshop, onde nos em que estive presente foram sendo debatidos vídeos numa lógica de estudo de caso, relacionados com estratégias em aulas de laboratório (um TFs considerado excepcional a dar uma aula de lab. envolvendo cobalto) e depois do almoço, também oferecido pelo Bok Center, sobre as aulas teórico-práticas (chamadas sections), um sucedâneo da lecture, mas para pequenos grupos e baseado na resolução de exercícios. Algo que me saltou à vista foi que os tópicos abordados eram incrivelmente simples, para pessoas que irão ensinar daí a uma semana mas que não tinham qualquer experiência no planeamento e execução de aulas. Por causa do nosso background, muitas das coisas apresentadas e discutidas eram óbvias, mas é interessante notar que neste contexto existe este tipo de oferta para TFs e qualquer outro professor que queira melhorar as suas práticas.

Molhámos as meias a caminho de Tufts. A chuva estava grossa e o chão ensopado. A primeira impressão de Tufts é que é uma cidade. Uma camioneta levou-nos pelo campus que parecia que não terminava, com vários km de extensão. Finalmente demos com o Paige Hall, onde Judah Schwartz nos esperava. A conversa centrou-se especialmente nos cursos oferecidos pelo Fulcrum Insitute, para competências em ensino da física e matemática para professores do nível elementar. A aproximação e o desenho dos cursos partiu de uma ideia poderosa que Feynman destacou - toda a matéria é constituída por partículas. Os cursos baseavam-se numa sessão presencial, seguida de interacção online, através de fórums numa plataforma LMS (o Blackboard no caso). Cursos tipicamente de 42 horas, o conjunto ocupando um semestre, em que a primeira actividade era introduzida numa sexta-feira, ideal para professores trabalhadores em formação. Antes das sessões presenciais, era enviado por correio um kit com material de apoio à experimentação. O 1.º curso abordava essencialmente a densidade, o 2.º a temperatura e o terceiro o equilíbrio, no contexto de Gaia e da manutenção do equilíbrio favorável à vida. Este modelo de desenvolvimento profissional envolveu também simulação os applets phet da univ. do Colorado), alguma utilização de software (Molecular Workbench, do Concord Consortium, que iremos visitar na quinta-feira) e discussão de vídeos de misconceptions comuns em alunos e de alguns professores em prática lectiva. Um modelo a experimentar em Portugal.

Ana Schliewman falou também um pouco connosco do seu projecto de introdução de álgebra no nível elementar (equivalente ao 3.º ao 5.º ano) e dos resultados espectaculares que obteve, com os miúdos a transformarem rapidamente problemas propostos em equações e a resolvê-las. Soubemos que é casada com David Carraher, do TERC, com quem temos contactado por e-mail para organizar uma visita a essa not for profit.
O trabalho dela antes de vir para os EUA, há 14 anos, era relacionado com a matemática de rua, onde miúdos que tinham abandonado a escola aprendiam na venda de artigos a matemática elementar.
Discutimos também a possibilidade de visitar uma escola, e estamos à espera de um e-mail com boas noticias de um dos alunos de doutoramento do departamento de educação da Tufts que é professor numa escola em Warlington. Houve ainda tempo para saber um pouco mais sobre o recrutamento de professores e da carência de professores de matemática e ciências nos EUA, em que Boston não é excepção. Existe um teste de conhecimentos pelo menos, e a exigência de um BA na especialidade com mestrado (4-5 anos de estudos portanto) e parece que NY está a procurar activamente professores na Europa e na Ásia. O departamento de educação de Massachusetts tem mais informação sobre este tema, há que investigar. 30000 desempregados no ramo em Portugal, e aqui e no Reino Unido tantas oportunidades. Parece que um ordenado anual em início de carreira por aqui é de cerca de $35000.


Depois desta visita, fomos comer um crepe e um chá e voltámos para o hotel. Ainda havia várias coisas para preparar e o diário para escrever.

Os vídeos e o áudio das entrevistas/conversas fica para segundas núpcias. Ainda faltam umas conversões e não vai ser tão rápido. Talvez amanhã, depois do Science Museum e do Computer Clubhouse!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

The Demon Theory of Friction

A kilobyte rewritable atomic memory