BETT Show 2008


2 anos depois, voltei ao BETT Show, no Olympia de Kensington em Londres. Continuo a ficar surpreendido com o dinamismo das empresas e organizações ligadas à educação no Reino Unido. Comparando com a área de empresas do E-learning Lisboa do ano passado, o BETT Show é maior do que todo o Centro de Congressos de Lisboa.
Este ano já não fui tão minucioso na consulta de stands, fui mais ao que me interessava, e aproveito para partilhar alguma dessa pesquisa. Uma presença que se destacava era a das empresas ligadas aos quadros interactivos (a chegar a Portugal pelo menos em grande número com o plano tecnológico da educação), com uma grande variedade, seja Smartboard, Interwrite, Promethean, Ebeam, 3M, NEC, Onfinity, etc.

Ficam então alguns destaques:

Mobiliário e espaços
  1. Remploy Furniture - um dos líderes no mercado inglês, com especialização para escolas e laboratórios
  2. Isis Concepts - com umas mesas e cadeiras interessantes e um design excelente
  3. Esa McIntosh - um dos grandes grupos de mobiliário para escolas no UK, com soluções interessantes como a learning wall, solução que vamos utilizar nos novos laboratórios escolares. Das escolas que visitei, dá para perceber que grande parte do equipamento de laboratório se assemelha ao do catálogo deste empresa
  4. Morris Education - mais um líder no mercado inglês, com especialização para escolas e laboratórios, com mais de 100 anos. Têm um material especial para work surfaces ideal para laboratório, o labstone.
  5. Ahrend - uma empresa holandesa de mobiliário com um design excelente e funcional, com especialização para escolas
  6. Confetti Constelations
Policy and organizations area
  1. BECTA - uma referência europeia na área da policy para as tecnologias na educação, com guias para escolas, relatórios e standards e ferramentas excelentes. Lançou recentemente um report sobre o windows vista e office 2007 nas escolas, desaconselhando o upgrade
  2. TDA - a training and development agency for schools é responsável pela formação de professores. Gerem a formação inicial e contínua, o PGCE, o GTP etc. O PGCE e o GTP são uma forma de acesso à carreira de professor, envolvendo trabalho nas escolas e universidade.
  3. NASUWT - sindicato de professores, que disponibiliza materiais de apoio à carreira. Têm um guia para começo de carreira, o starting out, com bastante informação e disponível no site. Este mês no Ciência na Escola vamos lançar uma página de apoio a colegas que pretendam explorar a hipótese de fazer carreira de ensino no Reino Unido e este é um dos guias disponibilizados
  4. ASE - Association for Science Education, uma associação profissional de professores de ciências (da qual me vou fazer sócio uma vez que aceitam internacionais) tem um histórico de actividades impressionante. Não consegui ir este ano à conferência anual em Liverpool por causa dos preços dos voos (dia 3 e 4 de Janeiro) mas para o ano conto ir a Reading, 8 a 10 de Janeiro.
  5. Future Lab - uma organização sem fins lucrativos com um trabalho espectacular, com publicações muito boas e projectos de investigação interessantes. Vale uma visita ao site
Revistas
  1. Teaching thinking & creativity - uma revista com foco em thinking skills a nível primário e secundário
  2. Nursery education plus - para professores de infantário
  3. Child education plus - para professores de crianças dos 4 aos 7
  4. ICT for Education - para professores da primária e secundário
  5. Visions - a revista do Future Lab, com artigos engraçados, disponível sem custo em PDF
  6. Primary leadership today - para liderança de ensino primário
  7. the TES Magazine - a par do Times Education Suplement, com artigos só para professores, desde dietas a métodos
  8. School Science Review - revista da ASE
  9. Education in Science - também da ASE
Technology area
  1. UMPCs - uma novidade este ano, com os Samsung Q1 Ultra UMPCs com maior presença. Parece uma solução um bocado cara para cada aluno. Se arranjarem um esquema de paga 150 euros e o resto a prestações talvez tenha alguma saída em Portugal
  2. Visualizers - a Aver em conjunto com o Elmo e outras marcas, notei uma maior presença deste equipamento, que permite ampliar equipamentos ou áreas de bancada, para mostrar em ecrã por exemplo demosntrações
  3. Onfinity, Ebeam, 3M e outras marcas mais conhecidas - O menos conhecido deve ser o modelo de quadro interactivo da Onfinity, marca chinesa, demonstrada por chineses, que transforma qualquer superfície em whiteboard, através de um emissor de infra-vermelhos e custando cerca de 450 libras, do mais barato que vi. Parece que toda a gente quer uma market share, deve ser um negócio muito lucrativo. A NEC também tinha alguns touch screens mas não perguntei o preço
  4. Soundfeld - empresa alemã com equipamento para amplificação áudio
Este ano não investi muito tempo em sensores, recursos e software, aqui fica o que vi de quase de passagem e que me chamou a atenção em relação à anterior visita ou que tive tempo para ver com maior atenção.

Websites e recursos
  1. True Tube - uma plataforma tipo youTube para debates entre jovens. Do site pode ler-se - Use the powerful medium of the web, and advances in streaming video technology to help you think, speak out and act on important issues happening in the real world outside your windows. It is an antidote to the passive, voyeuristic internet world where there is a tendency to look, laugh, play & judge without doing or saying anything of any consequence. Truetube promotes moral and ethical discussion on the issues that matter for your generation, to inspire you to become involved in changing the world for the better.
  2. Show me - jogos disponibilizados pelos museus, centros de ciência, galerias entre outros
  3. Film education - site com materiais livre para ensino dos Media, também organiza eventos e tem a secção de materiais pagos
  4. Imaginative minds - com materiais e livros ligados ao pensamento crítico e criativo na educação
  5. Teacher training resource bank - um projecto de 3 anos apoiado pela TDA para divulgar a base de conhecimento da formação inicial de professores mais acessível, divulgar boas práticas, fornecer apoio etc.
  6. i-Stars - e-books educativos. Há um livre sobre racing cars
  7. Eureka.In - animações espectaculares, de uma empresa indiana

Sensores
  1. Logiblocs - um conceito com o seu quê de papertiano, com blocos tipo lego com sensores
  2. Nova - um equipamento de desenvolvimento israelita, parecido com um mini-computador portátil, com uma solução de sensores interessante. O ano passado o representante português fez uma apresentação na FCT.

Software
  1. Adobe Elements - uma solução barata e de interface simples para escolas com um software excelente
  2. Ab Tutor - para classroom management. Tenho pesquisado algumas soluções destas, devo fazer um post em breve sobre este tipo de software
  3. iClone2 Studio - para animação 3d, têm também um software para transformar 2d em 3d com animação
  4. Games factory 2 - para construir jogos
  5. Frog - com soluções de LMS, administração para escolas, e-portfolios, etc.
  6. SynchronEyes - concorrente do Ab Tutor
  7. Amazing 3D Education Systems - com animações estereoscópicas que com uns óculos especiais (de plástico, bem baratos) era possível ver por exemplo um vaso sanguíneo quase que em realidade virtual, navegação no google earth como se estivéssemos mesmo lá, etc. E não era preciso os recursos serem feitos especificamente para isso, era uma questão de hardware e software.
Outros
  1. Rolls Royce Science Prizes - financia 5000 libras em projectos ligados ao ensino das ciências, podendo ser alargado o financiamento
  2. Triple Science Support Programme - currículo de 3 ciências (biologia, química e física) para jovens que querem seguir carreiras científicas
Vale a pena uma visita para quem se interessa por tecnologias na educação. Não precisa de ser todos os anos, mas de vez em quando para actualizações. A entrada é livre, apenas se pagam os seminários. Daqui a 2 anos volto.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

The Demon Theory of Friction

A kilobyte rewritable atomic memory