Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2008

Ser professor em Inglaterra VI

No passado domingo a Eva e a Lurdes foram "entrevistadas" na RDP internacional. Não consegui gravar a emissão, mas neste Domingo tive sorte, e deixo aqui a conversa com a Núria e a Joana no programa Abraço de Domingo em mp3 (cerca de 12 MB).

Casa da Música, Porto

Aqui deixo algumas fotos que tirei da Casa da Música quando fui visitar a Escola Rodrigues de Freitas no Porto.

Lessig sobre media e reforma governamental

Um hino à (des)Educação

Um vídeo do contra-informação da RTP...

Análise prospectiva - educação em 2020

Deixo partes de um exercício de prospectiva que fiz há 2 anos e que encontrei por acaso nas minhas notas. Usei-o numa discussão de fórum no mestrado da católica, disciplina Internet e Educação. Uma visão para a educação até 2020, incompleta porque o tempo é pouco e a complexidade da análise imensa. Susceptível de muita discussão, espero, deverá ser lida com as devidas reservas. Tentei abordar algumas áreas relacionadas com a escola.

O espaço
O espaço sala mudará dos "palcos" para o openspace O dentro e fora da escola deixarão de fazer sentido A escola tornar-se-á mais móvelO tempo
A incapacidade para lidar com complexidade e a incerteza será limitação maior que a do tempo.Os horários deixarão de ser do tipo "folha de cálculo", deslocalizando-se para gantt charts e não estando tão baseadas em temas curriculares e mais em projectosO currículo
O conceito de Open curriculum crescerá. O currículo nacional será um wiki. E o curriculum geral, integrando aspectos emo…

Alguns números da educação em Portugal

No geral dados de 06/07, alguns dados arredondados. Retirado de INE, GEPE, OE, Parque Escolar e OECD.
Total de professores do 3.º ciclo e secundário - 82000Mulheres – 58000Com mestrado/doutoramento – 4200Com licenciatura ou equiparação – 88.5%Com funções não lectivas – 3,5% (2900)Quadro – 82%Contratados – 18%Relação aluno/docente – 8.2Distrib por idades de professores do 3.º ciclo e secundário

22,5% acima dos 50 anos 33,8% entre 40-49 anos 33.7% entre 30-39 anos <30>Indice de envelhecimento de professores do 3.º ciclo e secundário
Continente – 88.5 Lisboa – 154.6 Alentejo – 49.9Distribuição de alunos por modalidade de ensino (cientifico-humanisticos vs tecnicos/tecnologicos) - 24000 vs 65000

Professores de ciências do 3.º ciclo e secundário
cerca de 13350 cerca de 50-50 f-q e bio-geoPop. jovem com 18 anos - cerca de 150 mil

Distribuição de alunos pelo ensino básico e secundário
1.150.000 de alunos no ensino básico350 mil no secundárioParque escolar com ens…

Ser professor em Inglaterra V

Imagem
Refiz hoje o poster de divulgação da página P-export para poder ser impresso e afixado. É vectorial por isso pode ser impresso sem limites de tamanho e a preto e branco fica aceitável. Peço a todos que contactem com professores desempregados que o imprimam e divulguem!

Re: Why don't you like Science?

Deixo aqui a resposta que dei ao post da Joana, Why don't you like Science? no novo blog dela, Educação ABC:

"Oi Joana,

isto de verdades e realidades é uma chatice de definir. Por isso é q a ciência optou pelas teorias e modelos, ao contrário da religião, que optou pelos dogmas e descrições inalteráveis. A religião está errada e a ciência está certa? Que eu saiba, a procura da verdade tem vários instrumentos: a experiência, o reasoning e a investigação. Não vejo porque a religião tenha de estar sempre errada ou a ciência sempre certa, ambas têm acesso aos mesmos instrumentos e usam-nos. Conheço religiões interessantes, já ouvi falar de ciência manhosa, e aqui, tal como nos computadores, faz sentido distinguir o que é inerente do que é imposto a estes extremos do espectro. Bom e mau não me parecem inerentes a nenhum deles.

Ainda hj estive a ler sobre o valor do diálogo na criação de significado, especialmente se estão em jogo duas perspectivas diferentes. A diferença como generat…

Ser professor em Inglaterra IV

Saiu no sábado passado um artigo sobre professores emigrantes, para o qual deixo aqui o link.

Atenção só a uma coisa, o texto tem várias gralhas, estes jornalistas pelos vistos já não são o que eram, parecem alguns políticos a evidenciar números, ainda por cima errados. "ordenados de 2800 euros" a letras gordas, é menos, 1800-2000 dependendo do câmbio e dos anos de serviço e currículo; incentivos são 3000 e poucas libras, e não as 5000 referidas (pq são taxáveis); e horas de trabalho são bem mais de 23... 40 na escola fora os extras. Ao menos referiram que os putos são complicados pq nem tudo são rosas e isto por aqui não é o el dorado ;) Acho que é importante que as pessoas tenham essa noção ao considerarem vir para cá, que não é tudo fácil. É uma hipótese bem interessante em termos profissionais e monetários, ponto. Experiência de vida também. Mas cuidado com as expectativas altas ou o excesso de confiança. Como em qq decisão na vida ;)

Não se esqueçam, divulguem a página ht…